Os acordãos do TC e a língua portuguesa

Meu caro Joaquim

Sei que é inútil pedir-te que atendas à realidade, que sejas capaz de compreender o mundo em que vives para além dos estreitos limites dos teus interesses, da tua organização intelectual e, bem entendido, do conjunto de cretinices constantes na Constituição… Mas, pelo menos, não poderias promover uns cursos de redacção para que os acordãos que o teu tribunal produz pudessem ser lidos sem fastio, repugnância hermenêutica ou simples perplexidade pelo cidadão medianamente letrado? Se calhar não percebes o português claro deste impetrante. Ou será que preferes não perceber? Ver aqui.

Ver o post original

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s