Greve a metro, resultados às mijas

O Maldizente

Metro1

Bom dia para todos aqueles que não trabalham em Lisboa e para todos aqueles que não precisam de se deslocar de manhã.

Para o resto das pessoas, já sei que o dia não começou lá muito bem. Pelo menos para mim, o sol nasceu com bastante trânsito, o que me deixou exposto às rádios nacionais durante mais tempo e à mega hiper boa disposição dos locutores, sempre tão divertidos.

Não são novidade as greves do metro de Lisboa. Fazem quase parte da rotina, e se um dia deixam de haver, vamos sentir que algo não está bem no universo, que desapareceu uma parte de nós.

Longe de mim dizer que as greves são tontas e que não se devem fazer, mas não compreendo estas do pessoal do metro. Compreendo agora porque há sempre um travosinho a mijo nas catacumbas, porque também as greves são feitas assim: às mijinhas. Por um…

Ver o post original 318 mais palavras

Anúncios

Portugaldo e os direitos pouco humanos

Notícias Online

Na espuma dos nossos dias

Do que eu tenho mesmo medo é confrontar-me com o potencial cenário no livro de 1984 de George Orwell. Porque não fomos capazes de pensar e, por falta de força anímica. Que vem da alma. Que nos faz ser Portugaldo, quando queremos. Uma espécie de “força incrível” que a jovem heroína Malala tem e, uma das razões porque lhe foi recentemente atribuído o prémio Sakharov. Também pela “liberdade de pensamento”, na defesa das mulheres à educação no seu país Paquistão. Do que eu tenho mesmo medo, é que em Portugal que tem por exemplo a sua educação em estado de xeque-mate, não surjam Malalas em defesa dos direitos humanos. Ou na Europa da União. Que está ameaçada sobretudo quando Merkel recebe o prémio Indira Ghandi para a Paz, pela “liderança exemplar da Europa e do mundo durante a crise financeira”. Aqui se levanta a minha…

Ver o post original 410 mais palavras